PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - segunda, 19 de fevereiro de 2018

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
02/02/2018 - 01h 01min
Geral

Governo do Estado estimulará pequenas lavouras irrigadas no Canal do Sertão

Propósito é implementar projeto de desenvolvimento rural que visa à transformação social, produtiva e ambiental de 200 famílias que moram nas proximidades do Canal do Sertão (Fotos: Divulgação e Ascom Desenvolve)
Por Eliete Amâncio - Agência Alagoas

Com alção coordenada pela Desenvolve, 200 famílias beneficiadas cultivarão hortaliças e frutas de modo sustentável e autossuficiente

A Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve), em mais uma iniciativa em favor de pequenos produtores do interior do Estado, acaba de firmar uma nova parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri) e a Emater. O propósito é implementar um projeto de desenvolvimento rural que visa a transformação social, produtiva e ambiental de 200 famílias que moram nas proximidades do Canal do Sertão.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento e Projetos da Desenvolve, Israel Lessa, que recentemente foi empossado No cargo, a ideia é liberar pouco mais de R$ 5 milhões e meio para pequenos produtores de frutas e hortaliças, mas também de forragens, que necessitam garantir suas irrigações, o que depende exclusivamente de projetos que possibilitem o acesso às águas do canal sertanejo.

A maior parte deste recurso, segundo Lessa, está garantido pelo Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep), por orientação do governador Renan Filho, que entende como urgente o atendimento às necessidades dos agricultores familiares alagoanos. Uma outra parte, cerca de 400 mil reais, serão aportados pela Desenvolve para assegurar que os ribeirinhos possam iniciar suas plantações e mantê-las de modo sustentável e ambientalmente responsáveis.

“Precisamos realizar essas liberações de maneira coerente, com embasamento técnico e garantias de que as produções darão retorno aos pequenos agricultores. Esse papel é o que entendo como o que devemos adotar, provando que não basta dar o investimento, mas, principalmente, ajudar o tomador a aplicá-lo de modo eficaz”, apontou o diretor.



Para os órgãos parceiros neste projeto, a prioridade deve ser o fator humano, cuja união de forças deve buscar como meta soluções para a utilização dos recursos naturais, mas sem deixar de lado a questão ambiental e social.

Culturas aliadas

Os técnicos envolvidos no projeto terão como maior desafio aglutinar estratégias que promovam o desenvolvimento de culturas aliadas às condições climáticas e geoambientais daquela localidade, afastando aquelas famílias do fantasma da extrema pobreza.

Segundo o diretor administrativo financeiro da Desenvolve, Flávio Dória, a concepção destas liberações para o desenvolvimento das plantações no perímetro do Canal do Sertão é a concretização de um sonho de mais de duas décadas e que seguramente vão contribuir efetivamente com o fortalecimento da agricultura familiar.

“Toda e qualquer ação direcionada a esses agricultores que residem no semiárido alagoano consolida-se como forma de gerar renda e, consequentemente, o desenvolvimento do Estado de Alagoas”, afirmou Dória.

O projeto terá início com a implantação de Módulos Irrigados de Produção e Aprendizagem (Mipa), uma estratégia metodológica de construção do conhecimento sobre os diversos temas ligados à técnica do sistema de irrigação e de manejo. Esse instrumento de produção e aprendizagem permite que a assessoria técnica trabalhe, na prática, junto às famílias de agricultores, todos os conceitos de montagem e manejo do sistema de irrigação, manejo da fertilidade dos solos, manejo ecológico de insetos-praga, manejo dos diversos cultivos, chegando até a gestão da produção e comercialização nas feiras agroecológicas.

Principais ações

Um convênio de cooperação técnica deverá ser assinado, ainda este mês entre a Desenvolve, a Seagri e a Emater. Posteriormente 200 módulos serão implantados com recursos do Governo do Estado, através da Desenvolve, para a contratação das equipes técnicas para a elaboração dos 68 projetos pendentes, contratação dos dias de campo com capacitações e criação de um fundo de aval.

Os módulos são áreas escolas-produtivas, pequenas áreas irrigadas e cultivadas (cerca de meia tarefa), a partir de princípios agroecológicos para os manejos de água, solo e biodiversidade e produção para as feiras agroecológicas que vão gerar renda para sertanejos dos municípios de Delmiro Gouveia, Água Branca, Inhapi, Pariconha e Olho D’Água do Casado.

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2018 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados