PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - sbado, 18 de novembro de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
30/10/2017 - 17h 30min
Educação

Concurso público para Educação vai ofertar 850 vagas em Alagoas, anuncia governo

Concurso da educação foi autorizado e anunciado nesta segunda (Fotos: Gilberto Farias)
Por Thiago Gomes e Regina Carvalho/Gazetaweb

Edital deve ser publicado em até 30 dias, conforme previsão do Estado

O governo do Estado confirmou, durante entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (30), concurso público que vai ofertar 850 vagas para a Educação. Estarão abertas vagas para educadores na maioria das áreas de conhecimento e que fazem parte da grade curricular.

A jornada, segundo o governador em exercício Luciano Barbosa, será de 30 horas semanais para todas as coordenadorias de ensino de Alagoas.

O edital deverá ser publicado até dia 30 de novembro, conforme expectativa do governo. O próximo passo é a criação de uma comissão que vai organizar o certame, composta por representantes das secretarias de Planejamento, de Educação, Procuradoria-Geral do Estado e Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal).

Como o edital ainda será elaborado no próximo mês, o Estado não tem uma data precisa para o concurso. Há uma tendência, divulgada na coletiva de imprensa, de que as provas sejam aplicadas tanto na capital como em vários municípios do interior.

O concurso deve atenuar a carência (e não resolver) de professores na rede estadual de ensino, que é de cerca de 1.200 vagas, conforme revelou o governador em exercício.

"Estou conversando muito com o governador Renan Filho para que possamos planejar pequenos concursos públicos para suprir as carências aos poucos", enfatizou Barbosa.

As áreas com mais carência de educadores seria a de Exatas e das Ciências Biológicas, que, para supri-las o Estado têm contratado monitores, medida que é questionada pelo Ministério Público e pelo sindicato que representa os professores.

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados