PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - quinta, 19 de outubro de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

ÔĽŅ
  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sert√£o
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
11/10/2017 - 10h 15min
Religi√£o

Dom Dulcênio Fontes de Matos nomeado Bispo de Campina Grande

(Fotos: CNBB)
Por Redação com http://br.radiovaticana.va

Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco nomeou Bispo da Diocese de Campina Grande (PB), nesta quarta-feira (11/10), Dom Dulc√™nio Fontes de Matos, transferindo-o da Diocese de Palmeira dos √ćndios (AL).
A data da posse ser√° no dia 02/12/2017...
At√© a posse Dom Dulcenio fica como Administrador apost√≥lico na diocese de Palmeira dos √ćndios. A partir de sua posse em Campina Grande, o Conselho Consultivo tem oito dias para se reunir e escolher um dos padres do conselho para ser o administrador da Diocese at√© a Santa S√© escolher quem ser√° o novo bispo.

Em carta aberta irm√£os no Sacerd√≥cio, Religiosos e demais Diocesanos, Dom Dulc√™nio se despede da Diocese de Palmeira dos √ćndios, ap√≥s 11 anos de bispado.

Confira a Carta:

Palmeira dos √ćndios, 11 de outubro de 2017,

Memória de Nossa Senhora Cheia de Graça e de São João XXIII.

Caros irmãos no Sacerdócio, Religiosos e demais Diocesanos,

Ao dirigir-me a vós, como sempre o faço, falo-vos nos sentimentos de Cristo Pastor; numa proximidade afetivo-espiritual que, por iniciativa divina, foi sendo construída e amadurecida ao longo de mais de uma década. Entretanto, especialmente hoje, esta estreita proximidade traveste-se de um ar emotivo ainda maior: após ter sido contactado por parte de Sua Santidade, o Papa Francisco, cabe a mim comunicar-vos, pela presente carta, a minha nomeação para Bispo Diocesano de Campina Grande, no Estado da Paraíba.

Confesso-vos que estes dias (para ser mais exato: desde o √ļltimo 26 de setembro) t√™m sido muito dif√≠ceis para mim. Desde quando recebi a not√≠cia por parte do senhor N√ļncio Apost√≥lico, Dom Giovanni d‚ÄôAniello, o meu cora√ß√£o ficou pequenino, n√£o apenas por causa da novidade da miss√£o que me espera, antes pela separa√ß√£o daquela em que j√° estou. Toda extens√£o da Diocese de Palmeira dos √ćndios tornou-se o meu torr√£o; a sua gente, extens√£o da minha fam√≠lia. √Ä Palmeira dos √ćndios que h√° onze anos, um m√™s e dois dias me viu chegar, sob as aclama√ß√Ķes de ‚ÄėBendito o que vem em nome do Senhor!‚Äô, escutar√° de seu Bispo uma despedida que, particularmente, lhe dilacera o cora√ß√£o. Mas se a dor da despedida j√° se faz latente, olhando Aquele que vocaciona com os Seus des√≠gnios de mist√©rio e amor, sempre me vem √† mente o que disse o mesmo Senhor quando ensina os seus a rezarem: ‚ÄúSeja feita a Tua vontade na terra e no C√©u!‚ÄĚ (Mt 6,10).

Neste exato momento, tamb√©m me vem √† recorda√ß√£o uma grande quantidade de amigos que fiz ao largo de todo este tempo. De maneira especial, reporto-me ao Clero Diocesano, aqueles que foram os meus cooperadores imediatos: como foi bonita a nossa caminhada! Levo daqui a certeza de que fui pai de todos os padres, desde o amor √†s palavras de encorajamento para as virtudes. Vossas Reverend√≠ssimas que foram pontes para que o Bispo chegasse, n√£o apenas √†s distantes comunidades, mas aos cora√ß√Ķes dos nossos fi√©is. Aos seminaristas: quanto espero em saber que estais correspondendo com largueza e generosidade ao Senhor da Messe. Aos religiosos e religiosas, que, fi√©is aos seus carismas, sois aliados para a realiza√ß√£o da miss√£o da Igreja sob o encargo do Bispo. √Äs fam√≠lias desta Diocese que puderam desenvolver em vossas Igrejas dom√©sticas o que a minha fun√ß√£o pastoral urgia que eu vos ensinasse. √Äqueles que, diuturnamente, estiveram como auxiliares na minha miss√£o episcopal, Catequistas, Agentes de Pastoral e Movimento, crist√£os leigos, conscientes do vosso papel de batizados. Penso tamb√©m nos Mission√°rios e jovens da Pastoral Juvenil, CCC e TLC. Levar-vos-ei todos no meu cora√ß√£o gratificado!

Numa ocasião como esta, a expressividade em palavras diminui porque é grande a emoção. Mas, não trato a emoção como um simples choro ou como outra manifestação afim. Não. Trato-a como expressão de fé. Assim, meus caros diocesanos, não posso dizer-lhes um adeus, porque, independentemente, de minha presença física, graças à emoção da fé, estaremos unidos na oração, mais particularmente diante do Altar e do Sacrário. Não podemos relegar a uma atitude breve de despedida a gratidão que foi sendo construída por anos!

Deixo a Diocese de Palmeira dos √ćndios, onde reina a Senhora do Amparo, e rumo √† de Campina Grande, sob a √©gide de Nossa Senhora da Concei√ß√£o. Digo que a Virgem Maria nunca me abandona. E, convictamente, afirmo por ser ela padroeira de todas as par√≥quias que assumi e de todas as dioceses por onde passei. Alguns podem dizer-me que √© uma feliz coincid√™ncia: certamente n√£o √©. Antes √© um sinal de que, como Maria Sant√≠ssima, sempre d√≥cil √† vontade de Deus, tamb√©m eu devo experimentar, di√°ria e instantemente, fazer ‚Äútudo o que Ele vos disser!‚ÄĚ (Jo 2,5).

A todos vós, cordialmente, abençoo,

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo eleito de Campina Grande

Dom Dulcênio Fontes de Matos

Dom Dulc√™nio nasceu em 19 de outubro de 1958, em Lagarto, Diocese de Est√Ęncia (SE). Ap√≥s completar os estudos preparat√≥rios em sua cidade natal, estudou Filosofia no Semin√°rio Maior de Nossa Senhora de F√°tima (1980-1982), em Bras√≠lia, e Teologia na Pontif√≠cia Universidade Cat√≥lica do Rio de Janeiro (1983-1985), como aluno do Semin√°rio Arquidiocesano S√£o Jos√©. Formou-se em Filosofia na Universidade Estadual do Vale do Acara√ļ, Fortaleza (1994-1995), e em Direito Can√īnico no Instituto de Direito Can√īnico do Rio de Janeiro.

Foi ordenado sacerdote em 14 de dezembro de 1985, incardinando-se na Diocese de Est√Ęncia. Como sacerdote desempenhou as seguintes fun√ß√Ķes: vice-p√°roco em Lagarto (1986-1987), p√°roco (1987-1992), em Umba√ļba (SE), p√°roco da catedral, membro do Conselho Presbiteral e do Col√©gio de Consultores, professor de Teologia e coordenador Diocesano de Pastoral (1992-2001).

Foi nomeado Bispo auxiliar de Aracaj√ļ (SE), em 18 de abril de 2001. Recebeu a ordena√ß√£o episcopal em 16 de junho do mesmo ano. Em 12 de julho de 2006, foi nomeado Bispo de Palmeira dos √ćndios.

Fonte: http://br.radiovaticana.va

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados