PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - sexta, 24 de novembro de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
06/05/2017 - 10h 15min
Assistência Social

Segunda fase de capacitação do Programa Criança Feliz é concluída

(Fotos: Assessoria)
Por Renata Bello - ASCOM - SEADES AL

Gestores e supervisores de 82 municípios foram capacitados para executar ações de desenvolvimento infantil e fortalecimento da afetividade familiar

Para gestores e supervisores da Assistência Social de 82 municípios, esta sexta-feira (5) foi um dia dedicado ao alinhamento de diretrizes para a implantação do Programa Criança Feliz em Alagoas. A capacitação foi realizada por meio de um seminário coordenado pela Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), no Centro de Convenções, no bairro do Jaraguá, em Maceió.

A primeira-dama e coordenadora do Comitê da Primeira Infância em Alagoas, Renata Calheiros, abriu a solenidade apresentando conceitos da primeira infância e ressaltando a importância do papel dos profissionais que atuarão no programa.

"O Estado de Alagoas está preparando seus agentes públicos para executarem com eficiência o Programa Criança Feliz. Estes supervisores que estão hoje neste seminário de capacitação são de extrema importância para o sucesso do programa, porque são eles que estarão em contato direto com as gestantes e crianças", disse a primeira-dama.

Os gestores e supervisores capacitados trabalharão no planejamento e registro das visitas, na supervisão e capacitação continuada dos visitadores e na implantação de estratégias para a promoção e o desenvolvimento infantil proposto pelo programa.

Para a superintendente de Assistência Social e coordenadora estadual do Programa Criança Feliz, Elis Correia, o desenvolvimento infantil e o fortalecimento da afetividade familiar, desenvolvidos a partir do Criança Feliz, serão imprescindíveis para mudar a realidade de muitos municípios.

"A base uma vida saudável começa na infância. Desde a primeira semana de gestação a criança pode e deve ser estimulada. Os visitadores serão capacitados pelos multiplicadores em diversas áreas de conhecimento e temos certeza que a troca de saberes com as famílias será rica e constante", explica Elis.

Ao todo foram capacitados cerca de 200 profissionais que aprenderam sobre a metodologia, o papel do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a intersetorialidade no âmbito do Programa Criança Feliz, além de orientação sobre o recebimento e a utilização dos recursos federais.

O secretário da Seades, Fernando Pereira, lembra que a próxima etapa será a capacitação dos visitadores, que atuarão diretamente com as famílias beneficiadas. ?Em junho faremos a capacitação dos visitadores domiciliares que, com dedicação, irão ampliar o trabalho já realizado pela Assistência Social do Estado. O papel dos 350 visitadores que serão capacitados será de ampliar o acesso das famílias atendidas às políticas e serviços públicos que necessitem", diz o secretário.
<3>Programa Criança FelizBaseado em experiências regionais, o Programa Criança Feliz, desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), tem como objetivo promover o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 6 anos, além de gestantes. Entre as ações previstas estão as visitas domiciliares periódicas, que reforcem a maneira correta de estimular o desenvolvimento dos filhos, identificando as oportunidades e riscos para o desenvolvimento infantil, em especial, nos primeiros mil dias de vida.

Com um orçamento federal de R$ 300 milhões, o Criança Feliz atenderá cerca de quatro milhões de beneficiários até 2018, em todo país. Para Alagoas, a meta é beneficiar 12.700 gestantes e crianças, em 2017, a partir de um repasse federal de R$ 665.940,00 durante o ano.





   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados