PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - domingo, 23 de julho de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
14/04/2017 - 23h 30min
Religião

Paróquia de São Cristóvão celebra a Paixão do Senhor

(Fotos: PASCOM São Cristóvão)
Por PASCOM São Cristóvão

Por ser fiel ao Pai e à humanidade até o fim, Jesus não foge da Cruz, mas consuma nela o seu exemplo de supremo amor. Nesta sexta-feira santa, dia 14/04, a partir das 15hs, hora em que Cristo deu seu último suspiro, celebramos sua Paixão e morte na cruz. Este dia deve ser marcado pelo jejum, silêncio e oração.

A celebração é composta por três partes: liturgia da Palavra, adoração de Cristo na cruz e rito de comunhão. Na liturgia da Palavra, grande momento da celebração, Jesus enfrenta as consequências de sua fidelidade ao projeto do Pai. Como seus seguidores, unimo-nos a Ele, o servo sofredor, e o acompanhamos em seu julgamento e condenação.

Após o relato da Paixão e morte de Cristo, em comunhão com toda a Igreja fizemos a oração universal.

O segundo momento da nossa celebração foi a adoração de Jesus na Cruz. Honrando a cruz, adoramos o Senhor e agradecemos seu amor pela humanidade. Ao beijar a cruz relembramos Nossa Senhora que de pé, diante de Seu Filho crucificado, também o beija. Neste momento, o padre adentra a Igreja com o crucificado coberto e vai descobrindo-o aos poucos, proferindo as seguintes palavras: “Eis o lenho da cruz, do qual pendeu à salvação do mundo” e a assembleia responde: “Vinde, adoremos”.

Por fim, o rito de comunhão, onde o sacerdote sai para buscar a Eucaristia numa capela especialmente montada para Ele, neste instante o altar é parcialmente ornado, e após a oração do Pai-nosso, não há liturgia Eucarística, comungamos. Logo em seguida, o padre faz a oração de despedida e saímos numa pequena procissão conduzindo a imagem de Nosso Senhor morto. Voltando a Igreja tivemos o beijo da cruz, num gesto de adoração e amor, concomitantemente cantou-se o ofício da Paixão.

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados