PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - terça, 28 de março de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
27/12/2016 - 17h 17min
Política

Em Alagoas, Temer diz que quer ser o maior presidente nordestino para o país

(Fotos: Felipe Brasil - Gazeta de Alagoas)
Por Thiago Gomes e Larissa Bastos - gazetaweb.com

Presidente da República veio ao estado liberar verba para combate à seca

O presidente da República Michel Temer (PMDB) anunciou, em Maceió, a liberação de recursos na ordem de R$ 67 milhões no estado de Alagoas com a finalidade de beneficiar 32 municípios de Alagoas que estão sendo castigados com os efeitos da estiagem prolongada. O repasse será destinado para construção de mais cisternas e microaçudes, além da implantação de programas de acesso à água. Em discurso, o presidente destacou que quer ser classificado como o "maior presidente nordestino de todos os tempos".

"Meu objetivo e meu sonho é que, ao final do meu mandato, vocês possam dizer que, embora sendo eu de São Paulo, este foi o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil. A união somente será forte se fortes forem estados e municípios. Portanto, quando surgiu a questão da repatriação, tinha uma parte que era o imposto com o índice de 15% e outra parte, a multa, também 15%. Então, na lei, fixou-se que a divisão seria apenas os 15% do imposto e os outros 15% ficariam exclusivamente com a União. Logo que se deu a repatriação, os estados tomaram providências, dialogaram conosco e disseram que tinham direito de participar da multa e, nós, do governo federal, passamos a dividir as multas com eles. Porém, pelo princípio de igualdade, temos que dividir com os municípios", explicou Temer.

Parte dos recursos federais a serem investidos em Alagoas, cerca de R$ 33,2 milhões, virá da repatriação de dinheiro mantido por brasileiros no exterior, segundo garantiu o presidente da República. Este é um dos primeiros investimentos possibilitados pela repatriação. O convênio que garante a liberação da verba foi assinado com o governo do Estado e, de acordo com a Presidência, pode ser utilizado imediatamente.

"A primeira palavra que movimenta nosso governo é o dialogo. Conversamos com o Congresso Nacional. Graças à compreensão de lá, as medidas têm sido rapidamente aprovadas com índice superior a 88%, o maior percentual que o Executivo Federal teve ao longo dos tempos. Quero dizer que temos outros tantos projetos para o Nordeste, mas o mais instantâneo é o problema da água. Para isso, 133.500 cisternas estão sendo entregues a partir deste momento. Temos os olhos voltados para esta realidade", anunciou o presidente.

O evento com Temer foi acompanhado por inúmeras autoridades políticas do estado, dentre elas os ministros do Turismo, Marx Beltrão; dos Transportes, Maurício Quintella; da Integração Nacional Hélder Barbalho; do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, além do governador Renan Filho (PMDB).

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, explicou que as cisternas a serem construídas em Alagoas e nos demais estados que sofrem com a seca são de alta tecnologia, sendo um alento ao sertanejo durante meses.

"A cisterna armazena pelos próximos dez meses a água da chuva, o que pode economizar muito os custos com caminhões-pipa, tendo em vista que o investimento com a construção das cisternas é bem menor do que manter este serviço de abastecimento de água regularmente. Outras tecnologias estão sendo planejadas, como pequenos sistemas de redes de água, a exemplo de perfuração de poços artesianos", ressaltou o ministro.

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, revelou que o presidente Michel Temer volta a Alagoas em janeiro de 2017 para inaugurar o trecho 4 do Canal do Sertão. "Também estamos com tudo pronto para assinar o início das obras do trecho cinco para que um dia o Canal chegue a Arapiraca, atendendo ao povo sertanejo. Além disso, até fevereiro, o presidente vai entrar para a história por ter feito a transposição do São Francisco no eixo leste", destaca Barbalho.

Governador elogia Temer

O governador Renan Filho estava ladeado de membros do Poder Legislativo, Executivo e do Judiciário de Alagoas, além de inúmeros prefeitos presentes no Teatro Gustavo Leite, do Centro de Convenções Ruth Cardoso, no bairro de Jaraguá, em Maceió.

"Os recursos, além do avanço do Canal do Sertão e da Adutora da Bacia Leiteira, garantem segurança hídrica para o povo sertanejo", afirmou o governador Renan Filho, durante discurso. Ele também elogiou as medidas adotadas pelo governo federal para ajuste na economia.


"Volte a Alagoas, presidente, para trazer boas novas. O estado precisa ter ideias novas e articular soluções e, sozinhos, não conseguiríamos. Alagoas precisa muito do governo federal. Estamos torcendo muito que estas medidas legislativas que o seu governo tem adotado permitam que a nossa economia se recupere, que o País volte a gerar emprego, volte a elevar a autoestima do povo brasileiro. O Brasil tem vocação para crescer e se iniciados agora em 2017, em 2018 teremos um crescimento robusto", completa.

Protesto

Do lado de fora do espaço, centenas de manifestantes fizeram um ato contra a vinda do presidente da República a Alagoas. Temer foi chamado de "golpista" pelo grupo formado por integrantes de movimentos sociais e partidos de esquerda.

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados