PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL- Santana do Ipanema - quinta, 19 de outubro de 2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

ÔĽŅ
  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sert√£o
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
27/12/2016 - 17h 17min
Política

Em Alagoas, Temer diz que quer ser o maior presidente nordestino para o país

(Fotos: Felipe Brasil - Gazeta de Alagoas)
Por Thiago Gomes e Larissa Bastos - gazetaweb.com

Presidente da Rep√ļblica veio ao estado liberar verba para combate √† seca

O presidente da Rep√ļblica Michel Temer (PMDB) anunciou, em Macei√≥, a libera√ß√£o de recursos na ordem de R$ 67 milh√Ķes no estado de Alagoas com a finalidade de beneficiar 32 munic√≠pios de Alagoas que est√£o sendo castigados com os efeitos da estiagem prolongada. O repasse ser√° destinado para constru√ß√£o de mais cisternas e microa√ßudes, al√©m da implanta√ß√£o de programas de acesso √† √°gua. Em discurso, o presidente destacou que quer ser classificado como o "maior presidente nordestino de todos os tempos".

"Meu objetivo e meu sonho é que, ao final do meu mandato, vocês possam dizer que, embora sendo eu de São Paulo, este foi o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil. A união somente será forte se fortes forem estados e municípios. Portanto, quando surgiu a questão da repatriação, tinha uma parte que era o imposto com o índice de 15% e outra parte, a multa, também 15%. Então, na lei, fixou-se que a divisão seria apenas os 15% do imposto e os outros 15% ficariam exclusivamente com a União. Logo que se deu a repatriação, os estados tomaram providências, dialogaram conosco e disseram que tinham direito de participar da multa e, nós, do governo federal, passamos a dividir as multas com eles. Porém, pelo princípio de igualdade, temos que dividir com os municípios", explicou Temer.

Parte dos recursos federais a serem investidos em Alagoas, cerca de R$ 33,2 milh√Ķes, vir√° da repatria√ß√£o de dinheiro mantido por brasileiros no exterior, segundo garantiu o presidente da Rep√ļblica. Este √© um dos primeiros investimentos possibilitados pela repatria√ß√£o. O conv√™nio que garante a libera√ß√£o da verba foi assinado com o governo do Estado e, de acordo com a Presid√™ncia, pode ser utilizado imediatamente.

"A primeira palavra que movimenta nosso governo √© o dialogo. Conversamos com o Congresso Nacional. Gra√ßas √† compreens√£o de l√°, as medidas t√™m sido rapidamente aprovadas com √≠ndice superior a 88%, o maior percentual que o Executivo Federal teve ao longo dos tempos. Quero dizer que temos outros tantos projetos para o Nordeste, mas o mais instant√Ęneo √© o problema da √°gua. Para isso, 133.500 cisternas est√£o sendo entregues a partir deste momento. Temos os olhos voltados para esta realidade", anunciou o presidente.

O evento com Temer foi acompanhado por in√ļmeras autoridades pol√≠ticas do estado, dentre elas os ministros do Turismo, Marx Beltr√£o; dos Transportes, Maur√≠cio Quintella; da Integra√ß√£o Nacional H√©lder Barbalho; do Desenvolvimento Social e Agr√°rio, Osmar Terra, al√©m do governador Renan Filho (PMDB).

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, explicou que as cisternas a serem construídas em Alagoas e nos demais estados que sofrem com a seca são de alta tecnologia, sendo um alento ao sertanejo durante meses.

"A cisterna armazena pelos pr√≥ximos dez meses a √°gua da chuva, o que pode economizar muito os custos com caminh√Ķes-pipa, tendo em vista que o investimento com a constru√ß√£o das cisternas √© bem menor do que manter este servi√ßo de abastecimento de √°gua regularmente. Outras tecnologias est√£o sendo planejadas, como pequenos sistemas de redes de √°gua, a exemplo de perfura√ß√£o de po√ßos artesianos", ressaltou o ministro.

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, revelou que o presidente Michel Temer volta a Alagoas em janeiro de 2017 para inaugurar o trecho 4 do Canal do Sertão. "Também estamos com tudo pronto para assinar o início das obras do trecho cinco para que um dia o Canal chegue a Arapiraca, atendendo ao povo sertanejo. Além disso, até fevereiro, o presidente vai entrar para a história por ter feito a transposição do São Francisco no eixo leste", destaca Barbalho.

Governador elogia Temer

O governador Renan Filho estava ladeado de membros do Poder Legislativo, Executivo e do Judici√°rio de Alagoas, al√©m de in√ļmeros prefeitos presentes no Teatro Gustavo Leite, do Centro de Conven√ß√Ķes Ruth Cardoso, no bairro de Jaragu√°, em Macei√≥.

"Os recursos, além do avanço do Canal do Sertão e da Adutora da Bacia Leiteira, garantem segurança hídrica para o povo sertanejo", afirmou o governador Renan Filho, durante discurso. Ele também elogiou as medidas adotadas pelo governo federal para ajuste na economia.


"Volte a Alagoas, presidente, para trazer boas novas. O estado precisa ter ideias novas e articular solu√ß√Ķes e, sozinhos, n√£o conseguir√≠amos. Alagoas precisa muito do governo federal. Estamos torcendo muito que estas medidas legislativas que o seu governo tem adotado permitam que a nossa economia se recupere, que o Pa√≠s volte a gerar emprego, volte a elevar a autoestima do povo brasileiro. O Brasil tem voca√ß√£o para crescer e se iniciados agora em 2017, em 2018 teremos um crescimento robusto", completa.

Protesto

Do lado de fora do espa√ßo, centenas de manifestantes fizeram um ato contra a vinda do presidente da Rep√ļblica a Alagoas. Temer foi chamado de "golpista" pelo grupo formado por integrantes de movimentos sociais e partidos de esquerda.

   Comentários
Nome *
E-mail *
* Campos obrigatórios  
Comentário:

 Caracteres restantes : 1000
CAPTCHA Image
Digite o código de segurança da imagem acima: Obter outra imagem
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados