Santana do Ipanema - sexta, 23 de junho de 2017
  Literatura
Contos
Crônicas
Destaque Literário
Escritores
Espaço do Leitor
Histórias Engraçadas
Marcas do Passado
Não Tropeçe na Língua
Outras Peças Literárias
Poemas
Poesias
Reflexões
Versos e Prosas

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Reflexões
26/01/2014
NOSSOS TESOUROS, NOSSOS FANTASMAS
Pe. Adalto Alves Vieira


Refere-se na história que os antigos castelos medievais europeus, guardavam em seus lugares mas abscônditos os tesouros das grandes famílias, como também os esqueletos dos seus inimigos, que postos ante eles, ficavam como que a vigiar tais riquezas, causando medo àqueles que por acaso viessem roubá-las.

Quantos de nós temos em nossas regiões mais escondidas tantas coisas boas (os tesouros), todavia, não as percebemos. Entretanto, temos aquilo que nos assombra, nos causa horror, medo. São os esqueletos dos nossos inimigos, isto é, nossa ruindade, nosso egoismo, nosso orgulho, nossas paixões desordenadas, numa palavra, nossos pecados.

Precisamos achegar-nos àquele que é misericórdia, todo amor, toda justiça, todo perdão e, sob sua luz, reconhecer-nos pecadores, e, confessando-nos, provarmos sua clemência, sua bondade; “provai e vede como Deus é bom! Feliz o homem que Nele encontra seu refugio!” (Sl 33,9).

Porquanto, fazendo tal experiência com o senhor, deixemos que a luz de sua graça dissipe nossos fantasmas, nossas trevas, nossos horrores e afugente outrossim, todos os nossos pecados, destruindo destarte, aquilo que é mau e fazendo despontar em nós aquilo que é bom, o tesouro que já carregamos em nós, sem nos darmos conta.

Que a glória do Senhor, manifestada a nós no seu Natal, volte a brilhar em nossos rostos!

Que o Senhor se volte para nós e nos dê a sua paz!
 
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados