Santana do Ipanema - quarta, 13 de dezembro de 2017

  Informação
Assistência Social
Cultura
Curiosidades
Economia
Educação
Entrevistas
Esportes
Geral
Moda & Beleza
Opinião
Polícia
Política
Religião
Saúde
Sexualidade
Turismo
Vídeos
  Especiais
Canal do Sertão
Especiais de Domingo
  Serviço
Documentários
Eventos
Galeria de Fotos
Guia de Negócios
Literatura
Shows e Festas
  Interativo
Fale Conosco
Mural de Recados
Rádio Portal Maltanet
Webmail
 
Djalma Carvalho
Conheça o colunista Fale com o colunista
 

16/05/2017
ENSINANDO E APRENDENDO
 
Djalma de Melo Carvalho
Membro da Academia Santanense de Letras

Acabo de ler os originais de ENSINANDO E APRENDENDO – Com Amor e Sem Receita, livro de autoria de Dayse Teixeira, educadora e pedagoga alagoana.
Trata-se de livro de estreia, pensado e produzido por gente dedicada à educação e à pedagogia por mais de 15 anos de trabalho nessa área, a julgar, logo do início da leitura, pelos bem delineados e firmes comentários dirigidos a educadores, a pais de família e à sociedade em geral.
O livro foi escrito não só com corpo e alma, usando palavras da professora Ana Rita Firmino, autora do prefácio, mas também com amor. A própria autora confirma: “Acredito que, no que se refere ao amor, não importa essa história de gerações, de encontros e desencontros entre pais e filhos, porque o amor é linguagem universal, e é através dele que conseguimos acessar uns aos outros e conviver de forma harmônica.”
Paulo Freire (1921-1997), educador, pedagogo e filósofo, disse: “Ninguém caminha sem aprender a caminhar, sem aprender a fazer o caminho caminhando, refazendo e retocando o sonho pelo qual se pôs a caminhar.” Disse mais: “Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino.”
Dayse Teixeira, como pedagoga, também pesquisa, estuda e ensina.
Tive o prazer de receber o livro em casa, já encadernado e acompanhado do texto do excelente prefácio. Trouxe-o a própria escritora, que é pessoa de minha amizade e admiração, além dos laços afetivos que me ligam à querida Dayse, autora e enteada. Chegou-me o calhamaço “para uma olhadinha”, dizia-me ela. Tamanha foi a minha surpresa – agradável, sem dúvida – após a leitura das primeiras páginas do livro. Título de capa sugestivo e proposta pedagógica expressa em linguagem literária fluente, leve, acessível, sem rebuscamentos.
Não poderia, aliás, ser diferente. Pois Dayse Teixeira é pedagoga mestra em Educação Popular pela UFPB. Educadora. Há mais de 15 anos atua como Coordenadora Pedagógica em Educação Superior. Também é franqueada e Diretora Pedagógica do Supera – Ginástica para o Cérebro – Unidade de Maceió.
A autora trata com coragem e firmeza temas da atualidade que afligem famílias, educadores e a sociedade, mostrando-lhes soluções e encaminhamentos possíveis. Desenvolve proposta a partir de vivências nas citadas coordenadorias e no alegre e feliz ambiente do seu lar, ao lado do marido Luca e dos filhos João (7 anos) e Maria (12 anos). Lar que tem servido, antes de tudo, de “laboratório” destinado a “estudo” de experiências pedagógicas, a par da saudável relação de mãe, pai e filhos, todos protagonistas da obra, de onde, as mais das vezes, surgem engraçadas passagens do cotidiano que podem levar boas risadas ao mais sisudo leitor.
Disse, afinal, a autora sobre dar limites a filhos: “Dar limites não é tarefa fácil, mas acreditem, é um trabalho bem menor e mais tranquilo do que administrar filhos sem limites para o resto da vida.”
O livro ainda se encontra em fase de revisão e de análise de orçamentos recebidos para ser editado. Tem-se a previsão de que até o final deste ano ele deverá estar à venda nas livrarias.
Com este trabalho literário, de questionamentos educacionais e pedagógicos, Dayse Teixeira ingressa com galhardia no mundo das letras alagoanas. Resta-me, portanto, parabenizá-la pelo livro de estreia, desejando-lhe votos de sucesso a partir do seu festivo lançamento.
Boa leitura.

Maceió, maio de 2017.




Últimas publicações
- BALNEÁRIO CAMBORIÚ E OKTOBERFEST
- COLEGA, GOZADOR, POLIGLOTA
- BALNEÁRIO CAMBORIÚ E OKTOBERFEST
Colunistas
Antonio Machado
30 ANOS APÓS O FALECIMENTO DO ESCRITOR VALDEMAR DE LIMA
Archimedes Marques
DELEGADO ARCHIMEDES CONTRA O MATA SETE
Augusto Ferreira
Solidariedade começa com pequenos gestos
Carlindo de Lira
INTERIORIZAÇÃO versus METROPOLIZAÇÃO
Carlito Lima
SOCORRINHO
Cicero de Souza Sobrinho (Prof. Juca)
Fabulosa
Clerisvaldo B. Chagas
Resposta Benigna a Machado
Djalma Carvalho
BALNEÁRIO CAMBORIÚ E OKTOBERFEST
Fábio Campos
A FORÇA QUE HÁ NAS LETRAS
João do Mato
O QUE É UM PROBLEMÃO PODE TORNAR-SE UMA SOLUÇÃO
Joaquim José Oliveira Chagas
RETALHOS DE UM PAÍS
José Ailson Ferreira Leite
ESPECIAL SEMANA SANTA - DOMINGO DE PÁSCOA
José Antônio (Toninho)
Cirurgiões-dentistas ganham autorização para solicitar exames complementares
José Avelar Alécio
ENSINO PÚBLICO DE ALAGOAS x ENEM
José de Melo Carvalho
AFONSO ALECIO GOMES, UM BANCÁRIO EXEMPLAR
José Malta Fontes
SERTÃO EM FLOR
José Vaneir Soares Vieira
VIII - A TERRA E O CÉU FUGIRAM DE DEUS - i
Luciene Amaral da Silva
DETALHES
Manoel Augusto
Jogos de azar !!!???
Maria Lúcia Nobre dos Santos
RIO BALDO
Marta Alves Lemos
Desabrochando pra vida!
Paiva Netto
Tecnologias assistivas
Pe. José Neto de França
VOCE SE CONSIDERA UMA PESSOA MEDROSA?
Pedro Cardoso Costa
ABRAÇO DE AFOGADOS
Rogivaldo Chagas
A NATUREZA DAS ESCOLHAS
Sibele Arroxellas
TAMBORIM

Últimas Atualizações
30 ANOS APÓS O FALECIMENTO DO ESCRITOR VALDEMAR DE LIMA
Tecnologias assistivas
A FORÇA QUE HÁ NAS LETRAS
 
© 2001/2017 - Portal Maltanet - Todos os direitos reservados